quinta-feira, 19 de abril de 2012

Caspas: É possível livrar-se delas?






Olá meninas, falarei hoje de um problema que atinge grande parte da população mundial e que causa um grande incômodo, além das pessoas associá-la a sujeira e falta de higiene, que são as famosas caspas.
Pelo menos uma vez ao ano metade dos brasileiros sofrem com esse problema. A tendência para que as películas de pele morta se desprendam do couro cabeludo (originando assim as famosas caspas) aumenta ainda mais para quem já têm propensão ao caso no inverno; época em que não só a pele fica mais oleosa, mas também em que os banhos quentes passam a integrar longos minutos do dia-a-dia. Manifestando-se, a princípio, sob a forma de lesões avermelhadas no couro cabeludo, barba, perto do nariz, sobrancelha, atrás das orelhas, nas costas ou em regiões com dobras na pele, elas são muitas vezes associadas à seborréia e a partir do momento em que começam a coçar, essas lesões são descamadas e originam as escamas brancas as quais se desprendem da pele e caem pelo corpo. Substâncias como o sulfato de selênio, zinco piridine, corticóides, cetoconazol, e o octopirox; usados sob a forma de xampus, condicionadores ou tônicos capilares, tem sido usados com bons resultados no controle da caspa. O tratamento médico adequado e seguido corretamente pelo paciente controla ou mesmo acaba com a caspa; mas não para o resto da vida, pois em determinadas situações, ela pode voltar. Isso não quer dizer que não devemos tratá-la com o acompanhamento de um dermatologista. A falta do tratamento só vai contribuir para agravá-la. Quando não tratada ou negligenciada, a caspa pode levar a calvície. Tanto homens quanto mulheres podem perder seus cabelos se não tratarem a caspa. O correto é comparecer-se a um dermatologista para identificar o que está causando o problema. A caspa é uma escamação do couro cabeludo, quem nunca teve provavelmente terá um dia. Você pode usar shampoo anti-caspa, que alias ajuda muito, e deve evitar deixar o cabelo sujo, porque assim ele fica oleoso e facilita que os resíduos grudem na epiderme.
Se sua caspa é seca, ela é uma escamação que está ocorrendo devido a falta de oleosidade na pele, você deve comer mais frutas e legumes, usar bons cremes e enxaguar muito bem a cabeça, isso, aliás, é bom sempre.Se sua caspa é oleosa, ela é chamada seborréia, ai, é sinal de que você tem ingerido muita gordura.Ter uma dieta balanceada, manter-se saudável fisicamente e psicologicamente e usar um bom shampoo, enxaguando bem sempre, e secar bem os cabelos, ajudam a prevenir, mas atenção, ela pode sumir, mas sempre volta, quem já teve é mais propenso a ter novamente. Ah e não cutuque a cabeça, pois isso faz com que os poros liberem mais óleo ou que escame a epiderme aumentando a caspa.
Muitos pensam que a caspa é um problema de higiene. Nada mais errado. A caspa é uma doença e ataca o couro cabeludo de uma grande parcela da população. Sejam homens ou mulheres, ricos ou pobres; a caspa é democrática e escolhe quase sempre as pessoas que têm uma atividade elevadas das glândulas sebáceas. É conhecida também pelo nome dedermatite seborréica ou simplesmente seborréia. Provocando escamações e coceiras, muitas vezes abundantes e intensas; sem considerarmos os efeitos danosos provocados social e psicologicamente em seus portadores. Para dizer a verdade não há uma única causa estabelecida. Sempre estão associados a esta doença um ou mais elementos responsáveis pelo seu aparecimento. Acredita-se que a metade da população brasileira seja afetada pelo problema a cada ano. A caspa pode ser provocada por má alimentação com consumo de gorduras exagerado, problemas hormonais ou glandulares (principalmente nas grávidas). O stress e problemas emocionais (como ansiedade e depressão) também podem desencadear a caspa (baixa imunidade). Alterações provocadas por tratamentos com tinturas, alisamentos e permanentes que sobrecarregam o couro cabeludo com produtos químicos. Além disso tudo, também há um fungo (Pityrosporum Ovale) que vive naturalmente em nosso couro cabeludo e começa a proliferar-se descontroladamente por alguns desses fatores mostrados acima e provocam a descamação e a caspa.
O correto é comparecer-se a um dermatologista para identificar o que está causando o problema. Melhorar coisas como a alimentação, o stress e usar shampoos adequados e elaborados especificamente para cabelos com caspa auxilia o tratamento. Mas, em última análise, o acompanhamento médico é fundamental. Se um fungo não é encontrado e nem detectado como causador do problema, o médico pode realizar um peeling no couro cabeludo com o uso de produtos apropriados e com raios laser. Esse último desinflama a área e alivia a coceira. Se forem encontrados fungos, o uso de remédios apropriados é usado além dos tratamentos anteriores. É importante entender que os banhos de água quente apenas contribuem para agravar o problema. Prefira sempre a água morna e evite massagear os cabelos com força e com freqüência excessiva. Não dormir com os cabelos molhados e úmidos também é uma excelente medida.
Algumas receitas podem ser usadas como forma de amenizar os problemas causados pela caspa até que você procure um médico e solucione o seu problema definitivamente. Extraia o suco de um limão e acrescente um copo de água do tipo americano. Umedeça os cabelos e passe a mistura do suco de limão com a água, massageando suavemente o couro cabeludo, por alguns minutos. Para isso, você pode usar a própria casca do limão (assim você aproveita o efeito adstringente do limão ao máximo). Faça isso toda a semana. Você pode também juntar dois copos de água e morná-los no fogo, adicione o suco de um limão e duas colheres de sopa de óleo de coco. Passe na cabeça massageando levemente o couro cabeludo e os fios. Retire todo o excesso e enrole os cabelos com um lenço leve. No dia seguinte, lave bem os cabelos. Você pode fazer isso a cada quinze dias.
OBS: é importante procurar um dermatologista, o especialista pode identificar seu tipo de pele e caspa e lhe passar um tratamento eficaz.


Nenhum comentário:

Postar um comentário